Galeria

MENSAGEM BÍBLICA SEMANAL – Da Igreja Que Somos À Igreja Que Precisamos Ser – 28 de junho de 2.014

TEMA: DA IGREJA QUE SOMOS À IGREJA QUE PRECISAMOS SER – 28JUN14.

TEXTO: Mateus 6:33

33 Mas buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.

Introdução:

Mostrar uma breve visão atual da Igreja, a qual tem fugido dos princípios bíblicos. Igrejas individualistas, vazias, buscando somente critérios que agradam e massageiam o coração do povo e do pastor.

Exemplo, totalmente, adverso da Igreja primitiva que conforme Atos 4:32 e 34, mostram que eles tinham tudo em comum.

Há uma grande necessidade da Igreja em ser o que Deus espera que ela seja.

Desenvolvimento:

  1. Igreja: Um movimento de fé que move a História:

 a) O Brasil tem atravessado períodos de corrupção e idolatria que desencoraja qualquer otimista, mas não homens e mulheres de fé.

b) Se cremos em um Deus que move montanhas, seremos capazes de mobilizar o nosso povo, o nosso bairro, a nossa cidade e até o nosso Brasil, no poder e autoridade do nome de Jesus!

c) Há poder em nossas palavras:

Com palavras podemos jogar as pessoas, na mais profunda incredulidade ou lançá-las em machas missionárias que, pela fé, poderão mudar a história.

d) Podemos fazer parte do mover e agir de Deus na história de nossa cidade e de nosso país. E assim atuarmos com firmeza e fé, para que haja vida plena para todos os seus habitantes.

São palavras de fé que movem a história e constroem um mundo novo.

Não podemos deixar passar em branco a página da nossa história.

Jesus: A prioridade da Igreja

a) Cristo fundou a Igreja, a qual é o seu corpo. Não há Igreja sem Ele. Parece óbvio, mas em tempos de modismo doutrinários, é decisivo cantar e ensinar: “JESUS CRISTO É O FUNDAMENTO DA IGREJA”

b) Por que devemos enfatizar esta verdade?

Porque vivemos em tempos de materialismo religioso. Trata-se de uma sociedade onde a grande prioridade é ter, é possuir. A corrida do consumo é o grande anseio da alma das pessoas. – (Vacina: Mateus 8:20)

c) A Salvação no Evangelho, pode representar a renúncia às posses:

Em Lc. 19:8,9 (encontro de Jesus com Zaqueu) está claro que Jesus é o autor da Salvação, que tiremos do nosso coração nossos ídolos; aquilo que mais almejamos deve dar lugar a ELE. Zaqueu perdeu a riqueza para ganhar a Cristo e a Salvação. O contrário aconteceu com o jovem rico.

d) Precisamos romper o consumismo:

Quantas vezes temos deixado de ofertar ou dizimar, porque estamos economizando para comprar um celular novo, um vestido novo, perfumes, um carro mais novo, um imóvel novo ou mesmo um aparelho de TV maior.

A Igreja: Que valoriza, reconhece e escolhe a Cruz

a) A Cruz é uma realidade!

Ainda que alguns tentem escondê-la, ela é o maior símbolo do cristianismo. Hoje há tentativas de transformar a fé cristã numa religião da negação do sofrimento, da exaltação, do prazer e da prosperidade.

b) A Cruz é poder de Deus – Lucas 9:23-24

c) Ser discípulo de Cristo significa entregar a morte o seu “eu” dia a dia

Quem entra para o discipulado entrega-se à morte de Jesus, expõe sua vida à morte. Cada chamada de Jesus nos conduz a morte do nosso eu.

d) Devemos fazer como os discípulos, abandonar casa e profissão para O seguir.

Igreja: Uma comunidade de irmãos – Atos 2:42,44

No NT há expressões que marcam definitivamente o modo fraterno da Igreja: “Perseveravam (…) na comunhão, no partir do pão, nas orações (…). Todos os que creram estavam juntos e tinham, tudo em comum”

a) Não podemos ser uma Igreja Rodoviária:

Temos sido atacados por uma visão que tem se tornado uniforme no meio dos evangélicos brasileiros, o qual tenta implantar uma Igreja que ao invés de ser uma família, onde todos buscam se conhecer, amar e apoiar-se mutuamente, por uma Igreja rodoviária, onde multidões chegam e a maioria não se conhece, ficam pouco tempo ali, em seguida partem por diferentes caminhos, para destinos desconhecidos.

b) Reconheço que também ali existem pessoas que têm buscado experiência real com Deus, mas também observo que poucos têm experimentado a vivência da fé no nível que Atos 2:42-47 descreve.

c) O amor está em falta neste mundo:

E infelizmente., encontramos esse desamor operando, livremente, dentro das Igrejas.

As pessoas estão carentes de atos de amor. Creio ser nosso dever de manter um espaço de acolhimento para restaurar a dignidade humana e da criação de Deus, que tanto foi desfigurada pelo pecado.

Igreja: Da comunhão e unidade

Da experiência da multiplicação dos pães ao quadro da última Santa Ceia, a vida de Jesus é um constante apelo à solidariedade, comunhão e serviço mútuo em amor. (João 17).

a) “O amor de quase todos esfriariam”

Tudo em nosso volta conspira contra a comunhão, contra o serviço e a vida. As pessoas a cada dia se encontram extremamente individualistas. Cada um busca seu próprio umbigo, ou seja, seus próprios interesses, mesmo que para isto tenham que passar por cima de outros.

b) A Igreja precisa ser uma comunidade fraternal:

Somos irmãos! I Jo 3:1 – Filhos do mesmo PAI! Remidos pelo mesmo Sangue! E justificados pelo mesmo sacrifício!

c) Devemos mostrar que é possível construir uma comunidade fraterna e voltada para o apoio mútuo. Não podemos ser uma comunidade onde os irmãos de destroem e se devoram mutuamente – Gálatas 5:15. Isto é escândalo para o Evangelho!

d) A Igreja Primitiva é um exemplo a ser seguido e vivido plenamente.

O testemunho de Atos 2:42-47, nos mostra uma comunidade onde a dor, a alegria, a refeição e a necessidade, enfim, tudo, era compartilhado. Eles eram de fato uma família de fé, unidos pelo amor. Isto mostra a grande necessidade

e) Estamos em um mundo, cada vez mais, individualista, precisamos pregar e viver o amor e a unidade.

O mal está organizado, atua articuladamente. Os paises ricos oprimem os paises pobres e endividados através do Banco Mundial. Os bandidos não só no Rio de Janeiro, São Paulo e outros, tem mostrado uma unidade para o crime.

A vida humana está cada dia mais banalizada, sem nenhum valor. Mata-se por qualquer preço ou até mesmo nenhum preço.

O que podemos esperar de um mundo assim, meus irmãos? NADA!!

O que podemos fazer em um mundo assim, meus irmãos?

AMARMOS, AMARMOS, AMARMOS.

Conclusão:

a) Precisamos manter a chama da unidade na Igreja e do amor entre os irmãos.

Temos o remédio que cura o ódio: O AMOR

b) Precisamos ter compromisso vivo com a verdade explícita no Evangelho e não envergonharmos AQUELE que deu Sua vida para nos salvar.

c) Precisamos ser uma Igreja que mova a história de nossa cidade/país.

d) Precisamos ter Jesus Cristo como nossa prioridade total – Mt. 6:33

Quando seremos assim? Quando AMARMOS, AMARMOS, AMARMOS, AMARMOS! E, TRABALHARMOS, TRABALHARMOS, TRABALHARMOS!!!

APELO:

Quer neste dia de hoje, possamos ser a Igreja que tanto o Senhor Jesus tem procurado!

Deus nos abençoe.

Pr. Davidson Freitas

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.